quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Os primeiros 100 dias de Ricardo Rio

A revogação do alargamento da área de parqueamento pago é a medida mais emblemática de Ricardo Rio
Ricardo Rio, o novo Presidente da Câmara Municipal, traçou 20 linhas de acção para concretizar nos primeiros 100 dias de mandato. E os bracarenses anseiam por elas...
  1. Realização de uma Auditoria Financeira à Câmara Municipal de Braga e às Empresas Municipais de Braga;
  2. Revogação da deliberação de alargamento da zona de estacionamento pago à superfície na cidade de Braga;
  3. Em linha com as diligências judicias já iniciadas, revogação da deliberação de expropriação dos terrenos adjacentes ao Recolhimento das Convertidas, com vista à devolução imediata de mais de 3 milhões de Euros à capacidade de investimento municipal no apoio a todas as famílias Bracarenses;
  4. Criação do Pelouro de Ligação à Universidade e promoção de reuniões com vista à definição dos mecanismos de articulação contínua com as Instituições de Ensino Superior do Concelho;
  5. Criação do Conselho Económico e Social de Braga, do Conselho Cultural de Braga e revitalização da Rede Social;
  6. Elaboração do Dossiê de Investimento em Braga e planificação de acções de cooperação com AICEP, Associações Empresariais e Parceiros Internacionais;
  7. Lançamento de um procedimento de discussão pública em torno do Plano Director Municipal; 
  8. Criação do Fundo de Investimento Imobiliário de apoio à Renovação Urbana do Centro Histórico;
  9. Elaboração da Carta Desportiva de Braga; 
  10. Celebração de Contratos-Programa com todas as colectividades ainda não abrangidas, incluindo as relativas ao Desporto Adaptado; 
  11. Redução e reescalonamento das taxas da Derrama, do IRS sob gestão do Município e reavaliação da Tabela de Taxas e Licenças Municipais; 
  12. Criação dos Cartões Sénior e para Famílias Numerosas a que estarão acoplados um vasto conjunto de benefícios nos serviços municipais; 
  13. Elaboração dos projectos e preparação para o lançamento dos Concursos Públicos para a recuperação, climatização e insonorização do Parque de Exposições de Braga e para intervenção no Mercado Municipal; 
  14. Discussão pública do projecto para a criação do Parque Eco-Monumental das Sete Fontes; 
  15. Finalização dos projectos/candidaturas para o Arranjo e Valorização da Margem do Cávado; 
  16. Início do diagnóstico com vista ao Programa de Valorização Ambiental das Freguesias do Concelho; 
  17. Realização do I Encontro dos Colaboradores da Câmara e Empresas Municipais de Braga; 
  18. Desenvolvimento do projecto BRAGA – CIDADE DIGITAL, tendente ao reforço da acessibilidade dos cidadãos aos Serviços da Câmara e das Empresas Municipais, à interligação com as Juntas de Freguesia e à descentralização dos serviços municipais; 
  19. Negociação da instalação de acesso wi-fi livre nas artérias do Centro Histórico da cidade de Braga; 
  20. Desenvolvimento do Programa de Certificação da Qualidade das Escolas e Levantamento da população-alvo para a iniciativa de oferta de Manuais Escolares aos alunos do primeiro ciclo no ano lectivo 2014/2015;

7 comentários:

  1. 12. Criação dos Cartões Sénior e para Famílias Numerosas a que estarão acoplados um vasto conjunto de benefícios nos serviços municipais;

    Os ditos cujos cartões Sénior vão ser atribuídos a todos os idosos? Ou só aqueles com baixos rendimentos?
    Seria rídiculo idosos abastados que podem pagar muito melhor do que muitas pessoas/famílias também usufruissem desses benefícios!!!!

    ResponderEliminar
  2. Já pensou que os "idosos abastados", seja isso o que for, após o habitual esbulho feito pelo fisco, podem ficar com menos meios que os outros somadas os benefícios?
    Há casos e casos!!

    ResponderEliminar
  3. Será?
    Eu conheço "idosos" reformados (com reformas superiores a 2000€), alguns também, com pensões de viuvez com valores na mesma ordem de grandeza (que não se voltam a casar, juntam-se para não perder a pensão), que ainda por cima são velhos para serem reformados, mas não são velhos para trabalharem no sector privado, de onde vem mais um salário jeitoso, não é pelo salário mínimo que se andam a "desgastar"!
    "idosos abastados" que a queixa que têm é que em vez de fazerem 5 viagens por ano, vão ter de passar a fazer 3!
    Há que ver caso a caso, como se faz em países evoluídos como a Suíça!
    injusto, são estes idosos que pagam menos nos museus, nos teatros, nos hospitais, nos transportes públicos, simplesmente porque são idosos!

    ResponderEliminar
  4. Este artigo é bem elucidativo:

    http://expresso.sapo.pt/greves-no-metro-e-a-viuva-abonada-a-farsa-do-estado-social=f834494

    ResponderEliminar
  5. Era interessantes que se criasse uma tabela neste blog com a lista das medidas já levadas a cabo, para daqui a 100 dias analisar o resultado. Fica a sugestão

    ResponderEliminar