quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Um bracarólogo à conversa

Luís Costa ensinou diversas gerações de bracarenses a amarem Braga
A associação Braga + promove amanhã, 17 de outubro, pelas 21h00, a primeira tertúlia inserida no ciclo Memórias de Braga, que vai ter como convidado Luís Costa.
Esta iniciativa, que se realiza no auditório da antiga videoteca municipal e atual sede do Grupo Folclórico Gonçalo Sampaio, pretende recolher testemunhos da memória da cidade de Braga a partir da partilha de figuras proeminentes da comunidade local.
O mote para esta conversa vai ser dado pela experiência do convidado enquanto responsável do Theatro-Circo, mas também o seu papel enquanto investigador e promotor da história e do património da cidade de Braga.
Luís Costa é natural de Coimbra onde nasceu em 1921. Com 5 anos fixou-se na Póvoa de Varzim, onde tirou o Curso Comercial na Escola Rocha Peixoto. No período da 2ª Guerra Mundial prestou serviço militar como sargento miliciano no R. I. 6 do Porto, e depois como expedicionário em Cabo Verde.
Regressado daquele arquipélago em 1946, veio para Braga trabalhar na área dos espetáculos, tendo desempenhado a sua missão no Theatro-Circo durante mais de quatro décadas. Foi também funcionário do Arquivo Municipal de Braga. Colaborou assiduamente com os jornais “Correio do Minho” e “Diário do Minho” e igualmente com o “Comércio da Póvoa”, “O Cávado”, a Rádio Renascença e a Antena Minho.
Escreveu centenas de artigos sobre Braga, cidade sobre a qual dirigiu inúmeras visitas guiadas com alunos e turistas nacionais e estrangeiros. É ainda sócio fundador da Aspa e da Associação de Autores de Braga, sendo autor de diversas obras no âmbito da história local.
O ciclo “Memórias de Braga” realiza-se às quintas-feiras, com constância mensal. Cada conversa, que se quer informal, anda à volta de um ou mais convidados. O objetivo é mesmo o de conversar, público e convidado, no sentido de partilhar e construir memórias sobre a cidade.

1 comentário:

  1. Seria possível captar através de som e/ou imagens esta tertúlia e depois partilha-la? Obrigado.

    ResponderEliminar